fbpx
Educação
A importância dos pais na educação | Antônio Cabrera

O sistema educacional deve ser compatível com a meta de cuidar da nossa herança cultural

11/09/2019 10h44

“O sistema educacional deve ser compatível com a meta de cuidar da nossa herança cultural.”
Roger Scruton

Em 362, o imperador romano Juliano emitiu um decreto proibindo o cristianismo de ser ensinado em qualquer escola, ao mesmo tempo em que instituía a devoção aos deuses pagãos.

Juliano entendia que quem controlava a educação controlava a cultura. Assim, enquanto os cristãos eram impedidos de ensinar nas escolas, os estudantes que eram cristãos eram aceitos, na esperança de que pudessem se converter ao paganismo.

O imperador assumiu que seu decreto acabaria com o cristianismo. Mas o erro de Juliano é que ele subestimou o papel que os pais desempenham na formação dos filhos.

Sim, a família é a instituição primária encarregada da transmissão dos valores intergeracionais.

Lembrei-me do imperador Juliano quando participei com pais e mães dos Gideões Internacionais em uma distribuição de novos testamentos juntos com filhos e netos.

Temos que entender que ninguém é neutro. Se a educação não for enviesada pelos valores que você, como pai ou mãe, deseja passar aos seus filhos, ela será preenchida por valores estranhos ao seu objetivo.

Transmitir educação aos filhos é a principal função dos pais, embora hoje este livro exercício tenha deixado de ser um direito garantido e estar se tornando um campo de batalha.

Uma criança ou um jovem entra no mundo necessitado de educação e totalmente dependente dos valores que irão formar o seu caráter. O Presidente Reagan costumava dizer que “todas as grandes mudanças… começaram na mesa de jantar.”

Para tanto, família e educação devem ser aliadas. Mas uma coisa precisa ficar claro: professor não é educador, mas um transmissor de conhecimento. Esta é a realidade já decantada: a família educa e a escola ensina!

Não importa onde, seja na mesa de jantar ou em qualquer outro lugar, é o que você hoje está ensinando aos seus filhos que poderá mudar este Brasil para melhor amanhã.

Antônio Cabrera Mano Filho é um veterinário e político brasileiro. Antônio foi ministro da Agricultura no governo Fernando Collor, entre 3 de abril de 1990 a 2 de outubro de 1992.