fbpx
Rio de Janeiro
Traficantes ameaçam pescadores que negam atransporte de armas e drogas pela Baía de Guanabara.

Comandante e delegado da Marinha afirma que destino das mercadorias seriam ilhotas e barcos abandonados

27/05/2019 21h06

Traficantes do Rio de Janeiro estão ameaçando de morte os pescadores que recusam o uso de seus barcos para os crimes de tráfico de armas e drogas pela Baía de Guanabara. A mesma é conhecida por ser tradicional rota do tráfico para levar os produtos ilegais até ilhas ou armazenar em barcos abandonados.

Um pescador relatou que “Os pescadores estão sendo obrigados a transportar de barco as drogas e as armas. Os traficantes te expulsam, tua família toda, te matam e te jogam no mar”.

Os valores de “frete” das mercadorias ilegais variava “Ofereceram R$ 35 mil. O pescador recusou. Se você não quisesse, podia falar em R$ 50 mil que pagariam” – afirmou

A polícia fez mapeamento de locais para onde as drogas e armas são levadas saindo do local onde foram armazenadas na Baía. São eles: Favelas da Ilha do Governador, como o Dendê; Complexo da Maré; Beira-Mar, em Caxias; Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo. Desses locais as mercadorias são entregues para outros pontos do RJ.

Sou formado como Técnico de Informáitca (2019) e membro do MBL desde 2018.