fbpx
Rio de Janeiro
São João de Meriti reduz número de roubos no mês de Janeiro em comparação ao ano anterior

O único crime de aumento proporcional foi o de roubo de cargas. Este crime em destaque teve elevação de 100%

25/02/2019 12h32

Segundo dados do ISP – Instituto de Segurança Pública, a baixada-fluminense registrou alto números de homicídios, mortes por intervenção policial e roubos. A região lidera o ranking de crimes no Rio de Janeiro.

Chama a atenção os números da cidade de Nova Iguaçu e Duque de Caxias.

Em relação a cidade de São João de Meriti, a região conseguiu reduzir em 28% os crimes comparados ao mesmo mês do ano anterior.

A cidade no levantamento em que foi feito um comparativo, registrou 925 roubos em janeiro de 2018. Neste mesmo mês em 2019 a cidade registrou 663 roubos, queda de 28% comparativos.

Em roubos de veículos, a cidade havia registrado em janeiro de 2018, 342 veículos roubados. Neste mesmo mês em 2019 a cidade registrou 153, queda de 55%.

O alerta para a cidade fica no roubo de cargas. No ano anterior, neste período a cidade havia registrado 23 roubos de carga, em 2019 a cidade registrou 46, um aumento de 100%.

Roubos na rua a cidade apresentou queda também. Os registros anteriores apontavam 442 roubos, dados atualizados apresentam registros de 381, queda de 14%.

Vale lembrarmos ao Meritiense que a 64° DP, delegacia de polícia de São João de Meriti, recebeu nova gestão. O novo delegado Vinícius Domingo vem efetivando o trabalho de investigação e repressão, principalmente atuando na questão do roubo de cargas. Infelizmente a única das especificações dos crimes que teve relevante aumento proporcional ao registro de janeiro do ano de 2018.

Delegado titular da 64° – São João de Meriti, Vinícius Domingos informou ao MBL News: “Desde que entramos, passamos a analisar as demandas e traçar estratégias de combate. Já conseguimos alguns resultados, como visto no indicie, mas ainda efetivaremos o combate ao roubo de cargas. Desta forma pretendemos apresentar resultados melhores nesta área em uma próxima divulgação de dados”.

Coordenador estadual do MBL no Rio de Janeiro, Estudante de Gestão Pública e defensor da Vida, liberdade e propriedade.