fbpx
Sem categoria
Alcione chama Rodrigo Amorim de “SAFADO”

O deputado do PSL, quando questionado, afirmou que o enredo apresentado pela escola era fruto de uma ditadura cultural da esquerda que chegou aos carnavalescos. Disse também que não se tratava de uma expressão popular, mas de um grupo dominante

06/03/2019 10h35

Na madrugada de segunda-feira, para terça feira, a escola que prometia se tornar o tema dos embates virtuais e midiáticos era a Estação Primeira de Mangueira, que trouxe consigo um crítica histórica, política e social.

O enredo propunha desde um revisionismo da história da princesa Isabel até a morte de Marielle Franco, provavelmente assassinada por milicianos.

O grande problema em questão é que passado o desfile, houve os mais lacradores que adoraram e houve uma boa parte de adeptos da razão, que conseguiram perceber o abismo entre o discurso e a realidade que corre pelos bastidores das escolas de samba. No caso da Mangueira, os traficantes que correm pela sua quadra de ensaio, em fuga.

Rodrigo Amorim (PSL) estava na sapucaí como um folião adepto da escola. Em momento oportuno, foi entrevistado por um jornalista que buscava uma posição política contraria a tudo que estava sendo apresentado ali. Rodrigo mostrou não estar satisfeito com o enredo da escola, disse que a escolha pelos temas se deu por causa de uma “ditadura cultural”, que aparelhou os setores da cultura com um viés político-ideológico, chegando inclusive, nos carnavalescos. Rodrigo Amorim completou dizendo que o discurso não se trata de uma expressão popular, mas de uma classe dominante no setor.

Mais tarde, Alcione foi informada sobre o que dissera o deputado e perguntada sobre sua opinião à cerca. A cantora de forma enfática, chamou o deputado de “SAFADO”.

Vale lembrar que Alcione é uma Mangueirense de carteirinha. O antigo compositor de samba-enredo da escola, o Tuchinha, que também era o chefe do tráfico na Mangueira, compôs uma música que foi gravada pela própria cantora.

Tuchinha chegou a ficar preso por 17 anos e comandar o tráfico da comunidade de dentro do presídio. O sambista da escola e colega de trabalho de Alcione foi o responsável por montar uma rota de fuga de traficantes que passava por dentro da quadra da escola. Seu operador enquanto estava em cárcere foi um homem conhecido como “pitbull”.

Rodrigo Amorim rebateu a ofensa de Alcione nas redes sociais com prints de notícias que mostravam a contradição da cantora sobre o que ela entende por “SAFADO”.

Coordenador estadual do MBL no Rio de Janeiro, Estudante de Gestão Pública e defensor da Vida, liberdade e propriedade.