Novas denúncias vinculam padre Robson a tentativa de suborno a desembargador
Padre Robson disse a advogado, segundo investigação: 'Se o senhor pudesse matar ele para mim, eu achava uma benção'

A reportagem do Fantástico da noite deste domingo (21) mostrou áudios comprometedores e revelou novas denúncias envolvendo o padre Robson de Oliveira, ex-reitor da Basílica do município de Trindade, em Goiás. Os investigadores do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) encontraram em áudios do celular e computadores do padre, indícios de que ele utilizou recursos da Associação dos Filhos do Divino Pai Eterno (Afipe) para pagamento de extorsões.

Em uma das gravações, Robson argumenta com o advogado Luís Barbosa a situação de outro advogado, Anderson Reiner Fernandes, que estaria desagradando o padre. "Se você pudesse matar ele para mim, eu achava uma benção. Acaba com esse cara, bicho. Isso aí só vai atrapalhar nossa vida. Para mim, até hoje, foi um atraso", diz Robson.

Os investigadores apontam também suposta tentativa de suborno a desembargadores do Tribunal de Justiça de Goiás e possível tráfico de influência junto à delegada afastada de Trindade, delegada Renata Vieira.

Em um dos áudios a que o Fantástico teve acesso, o religioso diz: “Você acha que eu ia dar R$ 350 mil para fazer um servicinho daquele da biografia da minha vida. Aquilo foi extorsão, Talitta. Extorsão pura”. De acordo com a reportagem, a extorsão teria relação com um suposto romance entre padre Robson e Tallita.

Em agosto do ano passado, crimes de lavagem de dinheiro, apropriação indébita e falsidade ideológica teriam sido cometidos pelo Padre Robson em associações ligadas à igreja. Segundo os investigadores, seria 2 bilhões de reais movimentados em dez anos, incluindo fazendas, um avião e uma casa de praia - tudo conseguido com o desvio das doações feitas por empresas e fiéis. Em outubro, o Tribunal de Justiça de Goiás decidiu trancar a investigação.

Agora, o secretario de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, vê motivos para retomar a investigação: "a gente está vendo com clareza obstrução de Justiça, nos estamos vendo tráfico de influência, lavagem de dinheiro, organização criminosa. Uma ação de uma quadrilha que se apoderou de uma igreja", disse em entrevista ao Fantástico. 

Em nota, a defesa do Padre Robson disse que desconhece o conteúdo das mensagens. Ao mesmo tempo, afirmou que elas são “frutos de montagens e adulterações feitas por pessoas inescrupulosas”. Acrescentou ainda que o religioso é vítima de extorsão e perseguição.

O advogado Anderson Fernandes, afirmou que o episódio em que o padre disse que queria matá-lo era claramente uma brincadeira. Ele disse que Robson falava isso brincando com frequência, inclusive na frente dele.

Contém informações da/o TV Globo.
Você está sendo roubado! O sistema usa o seu dinheiro, abusa de privilégios e cria leis para se blindar. O MBL vai na contramão desse sistema, lutando contra o Foro Privilegiado, Fundão e na defesa da prisão em segunda Instância e reformas. A batalha é desequilibrada, nós só podemos contar com você. Doe para o MBL clicando aqui.
continua em outra matéria