Estado realiza megaoperação para imunizar “atrasados”
O objetivo do “Dia D contra a Covid” é imunizar quem ainda não tomou a segunda dose. Estado calcula que seja grande o número de faltosos

Neste sábado (5), será realizado um mutirão em todo estado que tem o objetivo de vacinar os “faltosos”, pessoas que ainda não tomaram a segunda dose da vacina contra a Covid. A coordenadora geral do Programa Estadual de Vacinação, Regiane de Paula, afirmou durante coletiva de imprensa que há no momento 444 mil pessoas que estão nesta situação.

Continuou a secretária. “Nós vamos fazer uma grande ação, apoiando os municípios. Os municípios vão abrir os seus postos de vacinação. Haverá auxílio aos municípios por parte do estado e da Secretaria Estadual de Saúde e também para que eles possam fazer, além da vacinação, a digitação e atualização daquelas vacinas que porventura podem ter sido imunizados pacientes e não registrados na plataforma Vacivida. É, portanto, um grande dia D, onde a gente espera que a vacinação ocorra e também o registro de doses que porventura não tenha acontecido”. 

As três vacinas aplicadas no estado são feitas em duas doses. A Coronavac requer um intervalo de 28 entre as doses e a Pfizer e a FioCruz requerem um período intervalar de doze semanas. 

Nós do MBL adoramos puxar as orelhas do estado para que cumpra o seu papel, e, é sempre bom lembrar, esta é uma das melhores formas de controle em uma democracia. Hoje, no entanto, passemos a puxar a orelha dessas 444 mil pessoas e elogiar a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo e os agentes da saúde que estão perdendo o feriado neste mutirão. 

Em uma democracia madura, cada cidadão sabe quais as suas responsabilidades. Por outro lado, vemos com bons olhos que o Estado de São Paulo e municípios estejam cooperando neste momento tão difícil. É esse tipo de políticas que esperamos do estado e que temos que valorizar e divulgar.

Contém informações de: G1 

Revisor: Felipe Donadi

Você está sendo roubado! O sistema usa o seu dinheiro, abusa de privilégios e cria leis para se blindar. O MBL vai na contramão desse sistema, lutando contra o Foro Privilegiado, Fundão e na defesa da prisão em segunda Instância e reformas. A batalha é desequilibrada, nós só podemos contar com você. Doe para o MBL clicando aqui.
continua em outra matéria