Cidades do Sul de Minas podem receber investimentos para reativação de linhas ferroviárias
Fazem parte do plano do governo de MG três linhas de turismo e uma de transporte de cargas.

Um decreto assinado pelo governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), prevê um investimento de R$ 26,7 bilhões a serem aplicados no setor ferroviário do estado. Caso concretizado, as cidades do Sul de Minas - São Sebastião do Rio Verde, Passa Quatro, Varginha, Três Corações, Lavras e Jacutinga - poderiam se beneficiar dos investimentos.

O decreto assinado regulamenta a Lei 23.748/2020 para que viabilize a exploração da infraestrutura e serviços de linhas de menor extensão, as chamadas “shortlines”, conectadas às vias maiores. O objetivo da ação é que a iniciativa privada tenha atuação nas linhas através do direito de uso emitido pelo Estado, contratos assinados entre empresa e governo, para transporte de cargas ou passageiros, que podem ter validade de 25 a 99 anos. A decisão foi tomada após um estudo para a elaboração do PEF-MG, o Plano Estratégico Ferroviário de Minas Gerais, que apontou mais de 1.500 quilômetros de malha ferroviária em estado de abandono ou desativados.

O Investimento

Podendo totalizarR$ 26,7 bilhões, os investimentos serão feitos em obras de construção de ferrovias, material rodante e instalações fixas nos 19 projetos pré-definidos, divididos em transporte de cargas e de passageiros. Estima-se também a geração de mais de 370 mil empregos; 106 mil deles ligados diretamente às obras e às máquinas. São previstos 2,8 bilhões em arrecadação de impostos indiretos e crescimento de 3,05% do Produto Interno Bruto de Minas Gerais.

Considerada a maior do país, correspondendo a mais de 16% de toda a via nacional, a extensão da malha ferroviária mineira se encontra em posição estratégica, passando por 180 municípios, e atuando em escoamento de grãos, minério de ferro, produtos siderúrgicos, e combustíveis, interligada aos maiores complexos portuários do Sudeste.

Contém informações da/o G1.
Você está sendo roubado! O sistema usa o seu dinheiro, abusa de privilégios e cria leis para se blindar. O MBL vai na contramão desse sistema, lutando contra o Foro Privilegiado, Fundão e na defesa da prisão em segunda Instância e reformas. A batalha é desequilibrada, nós só podemos contar com você. Doe para o MBL clicando aqui.
continua em outra matéria