Votação no STF está 2 a 1 a favor de entendimento que enterra a Lava Jato

Ministros continuarão hoje votação que pode mandar crimes de corrupção para Justiça Eleitoral.

Lava Jato
 14 de março de 2019 | 10h34
Por Pedro Tomasia

O Supremo Tribunal Federal (STF) irá dar, hoje (14), continuidade ao julgamento sobre sobre se a competência de julgar as denúncias de corrupção ficará com a Justiça Eleitoral ou com a Justiça Federal.

A votação, que começou ontem, conta com 2 votos a favor do envio das acusações para a Justiça Eleitoral que envolverem simultaneamente caixa 2 de campanha e outros crimes comuns, como corrupção e lavagem de dinheiro.

Na Lava Jato, a maioria dos políticos responde por esses 3 delitos, o que acabaria fazendo com que os casos da Lava Jato fossem transferidos para a Justiça Eleitoral.

Para o Ministério Público Federal (MPF), os tribunais eleitorais não possuem estrutura suficiente para julgar tais crimes complexos como corrupção e lavagem de dinheiro. Além de que consideram que no âmbito eleitoral se tende a aplicar penas mais brandas.

Votaram a favor os ministros Marco Aurélio e Alexandre de Moraes. O ministro relator dos processos da Lava Jato no STF, Edson Fachin, votou para que a Justiça Eleitoral julgue somente casos envolvendo crimes de caixa 2 de campanhas eleitorais.

Informações do Poder 360.