fbpx
Câmara dos Deputados » Esquerda » Reforma da Previdência
Sem Ciro, presidente do PDT suspende Tabata e os 7 deputados que votaram pró-previdência

Os oito deputados serão julgados pelos principais do partido, onde será definido se ocorrerão expulsões

17/07/2019 13h17

Carlos Lupi, presidente do PDT, anunciou hoje a suspensão provisória da deputada federal Tabata Amaral e outros sete parlamentares do partido que votaram”sim” à reforma da Previdência, indo na contramão à posição oficial do partido. Lupi e outros nomes importantes da sigla se reuniram hoje em Brasília para debater sobre os potenciais processos disciplinares sobre os “rebeldes”. O processo provavelmente durará de 45 a 60 dias. Os deputados terão prazo para apresentação de defesa. Por fim, a direção nacional do partido definirá se realmente expulsará ou não os envolvidos.

“Os oito parlamentares estão com as suas atividades partidárias e de representação na Câmara suspensas. Nenhum desses oito pode falar em nome do partido, ter função em nome do partido ou participar da direção do partido até a decisão final do diretório naciona”, disse Lupi.

Nem os deputados envolvidos, nem Tabata, nem o vice presidente do partido, Ciro Gomes, compareceram à reunião.

Bacharelando em administração pela UFPB.