fbpx
bolsonaro
Sabatina de Eduardo Bolsonaro no Senado para cargo de embaixador poderá ser de portas fechadas

Senador Nelson Trad indicou que a Constituição prevê essa possibilidade

14/08/2019 18h40

A sabatina para o cargo de embaixador brasileiro em Washington pela qual Eduardo Bolsonaro terá de passar no Senado poderá ser secreta, é o que aponta Mônica Bergamo em sua coluna na Folha de S. Paulo.

Em uma sabatina com candidatos a outras embaixadas pela Europa, o senador Nelson Trad, que preside a Comissão de Relações Exteriores do Senado, disse que caso o diplomata deseje, a sessão pode ser fechada.

Tal tipo de sessão está previsto na Constituição, porém é incomum e, por via de regra, é costume que a sessão ocorra de forma pública e ao escrutínio da população.

Tal jogada caracterizaria mais uma artimanha no jogo de poder da família Bolsonaro, tirando do público a possibilidade de analisar os questionamentos dos senadores e a conduta do candidato a embaixador e filho de Jair Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro.

Nelson Trad negou para a Folha de S. Paulo que tal iniciativa possa ter a ver com o caso de Eduardo.

Informações da Folha de S. Paulo.

Bacharelando em Relações Internacionais. Produzo artigos no Neoiluminismo.com. Um sionista entusiasta da filosofia.