fbpx
Câmara dos Deputados » Justiça » STF
Por que o deputado que foi condenado pelo STF ainda está solto?

Nelson Meurer foi o primeiro deputado com foro a ser condenado pelo STF.

12/06/2019 11h07

Nelson Meurer, ex-deputado federal pelo Progressistas (PP) no Paraná, foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro pelo recebimento de R$ 29 milhões em esquema da Petrobrás.

O ex-deputado teria recebido 99 repasses mensais de R$300 mil através do doleiro Alberto Youssef, totalizando R$ 29,7 milhões. Sua pena é de 13 anos, 9 meses e 10 dias em regime fechado, além de R$ 265 mil de multa.

Sem entrar no mérito do valor irrisório da multa aplicada em relação ao valor desviado, o que chama mais atenção no caso é que, apesar da sentença ter sido proferida há mais de um ano pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o ex-parlamentar segue em liberdade.

Meurer foi o primeiro político com foro privilegiado a ser condenado pelo Supremo em decorrência de ação da Operação Lava Jato. O STF considerou que caberia à Câmara cassar o mandato do deputado, entretanto, os legisladores acabaram por arquivar o processo e Meurer não pleiteou a reeleição.

Agora, os advogados do ex-parlamentar seguem entrando com recursos e o STF segue rejeitando-os. Raquel Dodge, procuradora-geral da República, entende que a intenção da defesa dos réus é “nitidamente protelatória” e não deve ser admitida.

O processo deve ser determinado transitado em julgado, ou seja, deve haver a determinação de que não se pode mais recorrer da decisão, para que o cumprimento da pena se inicie.

Vale lembrar que Nelson Meurer tem 76 anos e já passou da hora de começar a pagar pelo prejuízo causado a todos os cidadãos que, em teoria, representava.

Outra entusiasta política repleta de opiniões não solicitadas.