fbpx
Vídeo
Papa divulga vídeo sobre isenção jurídica; esquerda relaciona fala do líder com Sérgio Moro

O assunto chegou aos trending topics do twitter.

04/07/2019 15h22

Nesta manhã de quinta-feira (04/07), o Papa Francisco divulgou em sua conta no twitter um vídeo no qual ele discorre sobre a importância da imparcialidade jurídica. Não demorou até que a esquerda brasileira relacionasse o conteúdo publicado pelo líder religioso com o ministro Sérgio Moro.

Oposicionistas não reconhecidos por atuar na fé cristã não tiveram escrúpulos em se utilizar da mensagem papal. O ex-presidenciável petista Fernando Haddad destacou a parte em que o argentino diz que juízes não deveriam “negociar nunca a verdade”, fazendo referência aos supostos vazamentos de mensagens do The Intercept. Já o deputado petista Paulo Pimentel literalmente escreveu que a mensagem era destinada a Sérgio Moro.

O assunto chegou aos trending topics do twitter. Confira o vídeo:


O juiz Lava Jato, Marcelo Bretas, no Rio de Janeiro, fez uma tradução livre da mensagem: “a independência dos Juízes serve para afastá-los de favorecimentos e de pressões em suas decisões”. O pontífice afirma no vídeo: “Dos juízes dependem decisões que influenciam os direitos e os bens das pessoas. Sua independência deve ajudá-los a serem isentos de favoritismo, das pressões às quais podem contaminar as decisões que eles têm que tomar. Os juízes hão de seguir o exemplo de Jesus, que não negocia nunca a verdade. Rezemos para que todos aqueles que administram a justiça trabalhem com integridade e para que a injustiça que atravessa o mundo não tenha a última palavra”.


Entusiasta política e acadêmica de Engenharia Química (UFPR) nas horas vagas; liberal na economia e nos costumes. Diretamente da República de Curitiba.