fbpx
Previdência
“Não vai ter nada a mais para os policiais”, diz Delegado Waldir, líder do PSL

Presidente havia sinalizado para legislação mais branda para classe.

11/07/2019 12h02

Deputado Delegado Waldir. Foto: André Coelho / ANDRE COELHO / Agencia O Globo

O líder do PSL na Câmara dos Deputados, Delegado Waldir, disse que os policiais não terão regras de aposentadoria flexibilizadas além do que foi posto no texto aprovado ontem em primeiro turno no Plenário da Casa.

“Agora já era. Não vai ter nada a mais para os policiais depois da reforma. O presidente falou aquilo no calor da emoção, não conversou nada com o Congresso”, disse Waldir.

Durante a votação do primeiro turno da reforma na Câmara, a bancada da bala conseguiu regras de aposentadoria mais brandas aos policiais do que o previsto na proposta original enviada à Casa: homens se aposentariam com 53, mulheres com 52, e pedágio de 100% sobre o tempo que falta.

Após fala do presidente Jair Bolsonaro, sinalizando para que a “classe de segurança pública” deveria sair da PEC para ser posteriormente tratada em lei complementar, tais deputados teriam esperavam mais benefícios do que o que foi votado.

Informações da Epoca.

Estudante de ciências econômicas na Universidade de São Paulo e membro do movimento Neoiluminismo. Liberal convicto admirador da filosofia prática kantiana, economia ortodoxa, Hayek e história econômica institucional.