Segurança
“Não se resolve a criminalidade abrindo as portas das cadeias”, diz Moro

O ministro acredita que o redução no número de presos acontece com a redução no número de crimes.

15/02/2020 16h41

Neste sábado (15), o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, utilizou a sua conta oficial no twitter para falar sobre os dados relativos à população carcerária brasileira em 2019. As informações foram divulgadas pelo Departamento Penitenciário Nacional (DEPEN), órgão de acompanhamento e controle das normas de execução penal e das políticas penitenciárias, vinculado o Ministério de Moro.

O ministro publicou os dados do DEPEN/MJSP, observando a otimização do acesso do novo formato, bem como o trabalho de atualização dessas informações, que estavam três anos atrasadas quando a pasta passou para as mãos de Moro. Ressaltou que o número total de presos no Brasil em 2019, embora bastante elevado, se calculado com base no número de habitantes no País, reduz consideravelmente, inclusive em comparação com outras partes do mundo.

Com relação aos presos provisórios, isto é, sem sentença condenatória transitada em julgado, o ministro aponta que o percentual é menor que em lugares como Mônaco, Suíça, Canadá, Bélgica e Dinamarca, demonstrando que não há excesso de prisão preventiva no Brasil. Moro ressaltou que a redução no número de presos ocorre com a redução no número de crimes, sem discursos demagogos de que “se prende demais no Brasil”. Afirmou que o sistema prisional precisa de melhores estabelecimentos e reabilitação de presos, e que “não se resolve a criminalidade abrindo as portas das cadeias”.

Advogada. Apaixonada pelo direito ambiental. Viciada em política. Humilde - e levemente sarcástica - proprietária do Blog da Azedinha.