CPI
Mensalinho do PT no Twitter será pautado na CPMI das Fake News

Segundo investigações, 7 candidatos de esquerda seriam beneficiados com o esquema.

16/02/2020 11h56

O esquema de pagamentos de influenciadores digitais para propagação de notícia para candidatos do PT nas eleições de 2018 não avançou na Justiça Eleitoral nos estados. Também conhecido como “Mensalinho do PT no Twitter”, o esquema entrou em uma das pautas da CPMI das Fake News.

A comissão deverá fazer um pedido para que a Polícia Federal e os tribunais regionais eleitorais entrem no caso e ainda auxiliem com dados e investigações. O presidente da CPI, senador Ângelo Coronel (PSD-BA), afirmou que não descarta indiciamentos sobre o caso a depender do resultados das apurações.

Em agosto de 2018, um escândalo que o ex-deputado federal Miguel Correa (PT-MG) teria usado empresas ligadas a ele para fechar contratos milionários com algumas dezenas de políticos nas eleições de 2018, que pagaram um extra para participarem do jogo. Para ganharem pontos no jogo, os influenciadores convidados deviam baixar o aplicativo e deveriam compartilhar conteúdo positivo sobre os candidatos nas redes sociais.

No entanto, Miguel era o candidato do partido ao Senado, mas acabou perdeu. Nisso, a Justiça Eleitoral de Minas rejeitou a ação contra ele sob o argumento que, como ele não venceu a disputa eleitoral ao Senado, não haveria como prosseguir com o processo porque a única sanção aplicável na lei seria a cassação do mandato.

Em relação aos influenciadores digitais, os magistrados consideraram que não ficou evidenciado o benefício ao ex-deputado federal. Isso porque ele não foi citado nos e-mails dirigidos supostamente a influenciadores digitais, contendo o resumo das matérias que deveriam ser divulgadas em suas redes sociais, referentes às pautas políticas de esquerda, havendo referência a certos candidatos, como:

  • Wellington Dias;
  • Fernando Haddad;
  • Manuela D’Ávila;
  • Luiz Marinho;
  • Lindbergh Farias;
  • Décio Lima;
  • Gleisi Hoffmann.

O PT não vive uma boa semana sobre os desenrolares com a CPMI das Fake News.

Fonte: O Antagonista

Ainda neste domingo, o MBL disponibilizou gratuitamente o documentário “Não vai ter golpe” no youtube, link para acesso

Estudante de Engenharia Civil, corintiano, cristão SUD, um nerd apaixonado por cozinha, humor e muito conhecimento. Membro do MBL Brasília e um preguiçoso redator do MBL NEWS