fbpx
Educação
MEC se explica sobre cancelamento de seleção de transexuais em Universidade

Unilab teve vestibular suspenso por ordem do MEC

17/07/2019 08h58

O Ministério da Educação explicou porque atuou de forma interventora na Universidade da Integração da Lusofonia Afro-brasileira (Unilab), após o presidente da República usar seu Twitter para comemorar a intervenção do Estado no processo seletivo da instituição em questão.

“A Universidade da Integração da Lusofonia Afro-Brasileira (Federal) lançou vestibular para candidatos TRANSEXUAL (sic), TRAVESTIS, INTERSEXUAIS e pessoas NÃO BINÁRIOS. Com intervenção do MEC, a reitoria se posicionou pela suspensão imediata do edital e sua anulação a posteriori”, escreveu Bolsonaro no Twitter na última segunda-feira.

O MEC determinou a suspensão do processo seletivo da Unilab, que seria direcionado apenas para transexuais e travestis. Ao Brodcast Político, respondeu que a universidade “não apresentou parecer com base legal para elaboração da política afirmativa de cotas”.

Professor de filosofia, jornalista e diretor do movimento Neoiluminismo. Entusiasta da filosofia, [geo]política, economia e literatura.