Justiça
MBL processa STF, TSE, TST e Câmara dos Deputados contra licitação “privilegiada”

“Se um Ministro ou parlamentar quer vacina contra gripe, que pegue a fila do SUS como um cidadão comum”, afirmou Rubinho Nunes.

24/03/2020 19h07

O advogado do Movimento Brasil Livre (MBL), Rubinho Nunes, ingressou com uma ação popular na 17ª Vara Federal em Brasília (DF) contra os seguintes órgãos:

  • Supremo Tribunal Federal (STF);
  • Tribunal Superior Eleitoral (TSE);
  • Tribunal Superior do Trabalho (TST);
  • Câmara dos Deputados.

O objetivo da ação é barrar uma licitação de compra de vacinas contra gripe, no valor de R$ 600 mil, que serão distribuídas para juízes, ministros e parlamentares.

Segundo Rubinho Nunes, a medida é uma “afronta” ao princípio da moralidade, legalidade e eficiência administrativa. “É um absurdo pagar vacinas a indivíduos que recebem mais de R$ 30 mil por mês”.

Ao MBL News, Rubinho Nunes afirmou: “Deputados, Juízes e Ministros ganham mais de R$ 30 mil reais por mês e ainda querem que a população – agora sem trabalho por conta do Coronavírus – pague suas vacinas. Isso é um absurdo. Se um Ministro ou parlamentar quer vacina contra gripe, que pegue a fila do SUS como um cidadão comum. Espero que o dinheiro economizado com essa ação seja revertido na saúde pública”.

Fonte: Estadão

Estudante de Engenharia Civil, corintiano, cristão SUD, um nerd apaixonado por cozinha, humor e muito conhecimento. Membro do MBL Brasília e um preguiçoso redator do MBL NEWS