Esquerda
Lúcida, Tabata Amaral diz que “fundo eleitoral uniu governo e oposição para fazer maldade”

Dessa vez concordamos: Realmente este projeto apenas faz com que políticos de ambos os lados façam o mal ao povo

20/09/2019 06h39

Mesmo sendo de centro-esquerda, a deputada federal Tabata Amaral (PDT-SP) desta vez acertou, e criticou ontem (19) o projeto de lei recentemente aprovado pelo Congresso, que tem por finalidade a permissão de um aumento do fundo eleitoral, tão bom para certos políticos irresponsáveis, tão ruim para o povo. O texto foi aprovado pela Câmara na última quarta-feira (18), e agora aguarda a aprovação do presidente Jair Bolsonaro.

“Por exemplo no PL dos partidos a gente se uniu  também, foi uma aberração o que a gente votou, a gente não quer aumentar o fundo eleitoral, essas pautas não são de esquerda ou direita na Câmara, essas pautas unem oposição e governo para fazer maldade”, disse Tabata.

Ela ainda afirmou sobre a existência de um certo grupo informal na Câmara dos Deputados, que une deputados de centro-esquerda em pautas que beneficiam não apenas “esquerda” ou “direita”, mas o Brasil.

“Esse grupo hoje é muito maior e não tem todos os dissidentes do PDT e do PSB. O que houve foi uma confusão, a gente tem um grupo dos 18 que votaram pelo reforma do PDT e PSB, mas a gente um grupo de pessoas que vão além que estão preocupados com o social, estão na centro-esquerda, centro, alguns de esquerda, mas que entendem que não dá para gente ser irresponsável, que a gente não pode esperar no quanto pior melhor para ganhar a eleição”, disse Tabata, por fim.

Bacharelando em administração pela UFPB.