Jair Bolsonaro » MBL
Kim afirma que contra o PT, MBL fará “voto útil no presidente mais uma vez”

Segundo Kim, a direita não possui outro nome viável para a presidência.

14/02/2020 11h04

Em um artigo publicado pela revista Veja, o deputado federal e fundador do MBL, Kim Kataguiri (DEM-SP), fez críticas contra o presidente Jair Bolsonaro, mas afirmou que, caso houvesse um segundo turno entre Bolsonaro x PT, o MBL fará “voto útil” pela reeleição de Bolsonaro. Repetindo e ocorrido de 2018.

“Vamos à triste realidade: Bolsonaro aposta na polarização mais superficial e radical possível para ir ao segundo turno com o PT novamente em 2022. Pior: mantidas as atuais condições de temperatura e pressão, sua estratégia tem tudo para dar certo. Se o cenário de 2018 se repetir, organizações como o MBL serão obrigadas a declarar voto útil no presidente mais uma vez. Isso porque não há na direita nenhuma perspectiva de viabilizar outro nome para a Presidência da República”, afirmou Kim Kataguiri.

Além disso, o deputado afirmou que “Bolsonaro está bem longe de respeitar o princípio mais caro aos conservadores: a prudência”. Segundo ele, “um conservador respeita as boas tradições e os principais frutos delas: as instituições. Isso inclui o Parlamento, o Judiciário, a imprensa, a Polícia Federal etc. Bolsonaro sempre faz questão de deixar claro que não tem o mínimo apreço por nenhum desses órgãos”.

Por fim, Kim afirmou que é um erro monumental do presidente apostar em projetos de centro. Primeiro porque o termo remete ao ‘Centrão’, grupo de parlamentares fisiológicos que não debatem o país nem possuem grandes convicções, votando apenas de acordo com o número de cargos e a quantidade de emendas que conseguem liberar junto ao governo. Parece-me pouco inteligente, do ponto de vista da propaganda, utilizar um nome extremamente vinculado à corrupção. Segundo, porque ninguém quer saber de político que fica em cima do muro. O eleitorado exige posicionamento, discurso claro, lado definido. Isso não significa polarizar de maneira radical e superficial, fechando-se ao diálogo com quem pensa diferente, mas ter pensamento e posições cristalinas, de modo que o eleitor identifique uma visão de mundo para se sentir representado.

Fonte: O Antagonista

Ainda neste domingo, o MBL disponibilizou gratuitamente o documentário “Não vai ter golpe” no Youtube, link para acesso

Estudante de Engenharia Civil, corintiano, cristão SUD, um nerd apaixonado por cozinha, humor e muito conhecimento. Membro do MBL Brasília e um preguiçoso redator do MBL NEWS