Justiça
Kim aciona a Justiça para que Hospital que testou Bolsonaro revele nomes ocultos

Peça pede que hospital receba uma multa diária de R$ 50 mil por cada nome que deixar de revelar.

25/03/2020 08h58

Nesta terça-feira (24), o Hospital das Forças Armadas (HFA) informou ao Governo do Distrito Federal (GDF) uma lista de infectados pelo coronavírus, porém, havia dois nomes que atestaram positivo e que estavam omitidos dos dados oficiais.

Então, Kim Kataguiri (DEM-SP), deputado federal e líder do Movimento Brasil Livre (MBL), entrou na tarde do mesmo dia com um um mandato de segurança para exigir que o HFA revele os dois nomes omitidos da lista inicial de paciente contaminados.

O pedido, de autoria do advogado Rubinho Nunes, pede ainda que o hospital receba uma multa diária de R$ 50 mil por cada nome que deixar de revelar.

A lista entregue ao governo do DF, inicialmente, foi divulgada com 17 nomes de infectados, mas apenas 15 foram identificados. O presidente Jair Bolsonaro foi uma das autoridades que fizeram exame no local, mas afirmava em redes sociais ter testado negativo.

Na última sexta-feira (20), a Justiça Federal atendeu a um pedido do GDF e determinou que o HFA informasse imediatamente a relação completa de nomes dos infectados pelo novo coronavírus. Na ocasião, a juíza Raquel Soares Chiarelli já havia imposto multa de R$ 50 mil ao diretor do hospital por cada paciente com coronavírus não informado.

Fonte: Estadão

Estudante de Engenharia Civil, um nerd apaixonado por cozinha, humor e muito conhecimento. Membro do MBL Brasília e um preguiçoso redator do MBL NEWS