Política Internacional
Juan Gaidó pode autorizar intervenção militar dos EUA

Juan Gaidó afirmou que pode autorizar uma intervenção militar na Venezuela

09/02/2019 08h19

uan Guaidó, presidente da Assembleia Nacional: apelo ao artigo 333 da Constituição, às Forças Armadas e à comunidade internacional – 11/01/2019 (Carlos Garcia Rawlins/Reuters)

O presidente interino da Venezuela, Juan Gaidó, afirmou nesta sexta-feira (08/02) que pode autorizar uma intervenção militar dos Estados Unidos na Venezuela em oposição ao regime Maduro.

Juan Guaidó foi reconhecido por 40 países como presidente interino da Venezuela após se declarar como tal por considerar que Maduro usurpou o cargo após as eleições marcadas por denúncias de fraude. Relato de Guaidó sobre a possibilidade de intervenção militar: “Claro que é um tema muito polêmico, mas fazendo uso da nossa soberania, dentro das nossas competências, faremos o necessário“.

A primeira estratégia do presidente interino é de enfraquecer o apoio militar de Maduro e organizar assembleias para edificar equipe de voluntários no intuito de auxiliar a ajuda humanitária, ora barrada por Maduro.

Por outro lado, Maduro endurece a questão e não permitirá a entrada de comida e remédios no país. A Venezuela sofre, há 6 anos, com a Ditadura de Maduro com uma hiperinflação sem precedentes, falta de itens básicos aos cidadãos como água, sabão e papel higiênico. A entrada dos produtos mínimos, inclusive comida, é considerada por Maduro como um pretexto para uma invasão americana.
Não vamos permitir o show da ajuda humanitária falsa. Não somos mendigos.
É um jogo macabro: nos congelam o dinheiro para nos pedir migalhas
“.

Enquanto o ego de um ditador infla, a população sofre e foge do país pela fome e ausência do mínimo necessário para sobreviver.

Informações: Portal Jovem Pan.

Administrador, Professor e Pesquisador. Graduado em Administração e Comércio Exterior. Pós-graduado em Direito, Docência e Gestão Pública. Mestre em Economia pela UnB.