fbpx
Previdência
Instituto Fiscal do Senado prevê economia de R$ 744 bi com reforma da Previdência

Diretor do órgão explicou números.

11/07/2019 10h34

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Segundo estudo realizado pelo Instituto Fiscal Independente (IFI), do Senado Federal, a economia auferida pela reforma da Previdência em dez anos será de R$ 744 bilhões.

O diretor executivo do órgão, Felipe Salto, explicou os números e afirmou que somente a reforma previdenciária não resolve os problemas fiscais do Brasil.

“Pelos nossos cálculos, o efeito das mudanças vai provocar uma desidratação de R$ 281 bilhões, totalizando uma economia de R$ 744 bilhões. No caso das aposentadorias por idade, houve queda de R$ 143,4 bilhões para R$ 91,7 bilhões; nas aposentadorias por tempo de contribuição, de R$ 352,2 bilhões para R$ 300,4 bilhões. Esses dois efeitos ocorreram porque o governo criou uma nova regra de transição para o RPPS (Regime Próprio de Previdência Social), que são os servidores, e essa regra foi estendida para o regime geral. No RPPS, o cálculo inicial era de economia de R$ 152,7 bilhões e caiu para R$ 84,6 bilhões. Teve ainda a retirada da aposentadoria rural, cuja economia seria de R$ 50 bilhões e agora é zero”, disse Felipe Salto.

Informações da Revista Exame.

Estudante de ciências econômicas na Universidade de São Paulo e membro do movimento Neoiluminismo. Liberal convicto admirador da filosofia prática kantiana, economia ortodoxa, Hayek e história econômica institucional.