fbpx
Justiça
Inquérito do caso Adélio desmonta fake news sobre atentado a Bolsonaro, diz delegado

Crime ocorreu durante período eleitoral no último ano.

18/07/2019 10h21

Após o atentado de Adélio Bispo contra o então candidato à Presidência, Jair Bolsonaro, muito se especulou – e até se afirmou – de que o criminoso teria agido em conjunto com outras pessoas na realização do crime, as especulações partiram de ambos polos do espectro político. Entretanto, as investigações sugerem que ele agiu sozinho no caso.

De acordo com Rodrigo Morais, delegado responsável pelo caso, não há indicativo de que outras pessoas estejam envolvidas no crime.

“Na verdade, a gente tem desconstruído muitas fake news que apontam participação de outras pessoas. Temos demonstrado, através de perícia e outras diligências policiais, que muitas não procedem”, afirma.

A Polícia já considera como comprovado que Adélio agiu sozinho quando atacou Bolsonaro, mas ainda investiga se alguém o incentivou ou custeou suas despesas.

“A ideia é encerrar todas as possibilidades. Não deixar nenhuma dúvida”, afirma o delegado.

Informações da Folha de S. Paulo.

Estudante de ciências econômicas na Universidade de São Paulo e membro do movimento Neoiluminismo. Liberal convicto admirador da filosofia prática kantiana, economia ortodoxa, Hayek e história econômica institucional.