fbpx
Corrupção » Esquerda » Reforma da Previdência
HIPOCRISIA: PDT e PSB ameaçam expulsar “infiéis”, mas se calam quanto aos seus réus na justiça

Para os partidos, votar contra a posição oficial da sigla parece mais chocante do que ser réu na justiça

17/07/2019 12h26

Ao mesmo tempo que o PSB e PDT, dois partidos de esquerda, estão ameaçando expulsar os seus deputados que votaram favoravelmente à reforma da Previdência, nada fazem com os seus que viraram réus por diversos crimes. De acordo com o site Último Segundo, “nos últimos anos, pelo menos quatro parlamentares do PDT e dois do PSB passaram a essa condição e não tiveram pedido de expulsão analisado pelo conselho de ética dessas siglas”.

No PDT, Robério Monteiro (CE) (crime ambiental), Gil Cutrim (MA)(crime contra a Lei de Licitações, peculato e formação de quadrilha), Afonso Motta( corrupção ativa, estelionato e ocultação de bens) e Weverton Rocha(contratação de empresa sem licitação) são réus por crimes degradantes e o partido fecha os olhos e finge que nada está acontecendo. Já no PSB, Camilo Capiberibe(crime contra o sistema financeiro), Adilton Sachetti(crime de responsabilidade) são acusado por crimes que claramente põe suas honras em dúvidas e o partido nada faz. Segundo a versão dos partidos, a falta de ação se dá ao fato de que eles ainda não foram condenados, mas estando em partidos sérios, o mínimo que o povo espera que ocorra são punições e/ou afastamentos dos membros que potencialmente tem pendências judiciais, e que potencialmente estavam tramando a prejudicar o povo e o ambiente em que vivemos.

Antes de ontem(15), o PSB abriu um processo contra os 11 parlamentares do partido que votaram a favor da Reforma da Previdência. Contudo, com os réus, nada fazem e ignoram a realidade. No PDT, 8 dos 32 deputados foram a favor da proposta, e estão constantemente sendo ameaçados de sansões pela sigla(Tabata Amaral que o diga) apenas por contrariar a convicção do partido na pauta e votarem pelo que bem estudaram e/ou julgaram ser melhor para o Brasil. É horrendo que a situação tenha chegado onde chegou, mas é assim que os dois partidos brasileiros tem se portado.

Fonte: Último Segundo

Bacharelando em administração pela UFPB.