Governo
Governo Temer pode ter pago indevidamente R$ 149 milhões em seguro-desemprego

A Controladoria-Geral da União constatou irregularidades supostamente cometidas em 2018

13/02/2020 16h10

A Controladoria-Geral da União (CGU) constatou, nesta quarta (12), que o governo federal pode ter pago indevidamente R$ 149 milhões em seguro-desemprego ao longo de 2018.

A GCU afirma que cerca de R$ 3,3 milhões foram pagos a 826 pessoas que constavam como mortas. R$ 36,8 milhões foram pagos a aproximadamente 28 mil pessoas que já recebem benefícios do INSS. A lei define que esses benefícios não podem ser acumulados com o seguro-desemprego.

A maior parte dos pagamentos irregulares, de R$ 105,2 milhões, teria sido feita a pessoas demitidas por justa causa, que não podem ter acesso ao benefício.

Em nota, a CGU publicou sua conclusão:

“A implementação de controles automatizados (…) é necessária para evitar a realização de pagamentos indevidos e viabilizará a melhoria do gasto público, com economia de recursos e aprimoramento da execução da política pública”.

A Coordenação-Geral da Gestão de Benefícios (CGGB) da Secretaria de Previdência se colocou contrária às conclusões da CGU. O órgão arguiu contra a metodologia usada, e afirmou que não ficou comprovada a realização de pagamentos indevidos.

Advogado criminal, liberal clássico, pró-vida, pró-armas e pró-liberdade de expressão. "Não existe almoço grátis".