fbpx
Destaque
EXCLUSIVO: Deputada Alê Silva comenta expulsões do PSL

Eduardo Bolsonaro, Bibo Nunes, e Daniel Silveira também foram suspensos por um ano

03/12/2019 15h55

O Diretório Nacional do PSL confirmou nesta terça-feira (03) a punição de 18 deputados do partido, entre advertência e suspensões das atividades partidárias. A deputada Alê Silva (uma das punidas) nos concedeu um comentário exclusivo sobre a ação.

“Eu estou sendo punida por ter denunciado a fraude do uso de candidatas laranjas em Minas Gerais (MG), cujas candidaturas de fachada foram usadas para o desvio de recursos públicos de campanha. A denúncia da fraude em MG atingiu o Presidente da Executiva Nacional Luciano Bivar, que orquestrou o mesmo esquema em Pernambuco“, declarou a parlamentar.

A deputada voltou a comentar sobre o ministro do Turismo de Jair Bolsonaro, quem teria a ameaçado por denunciar o esquema de candidaturas femininas de fachada.

“Hoje o antigo Presidente da sigla em MG, Marcelo Álvaro Antônio está devidamente indiciado pela Polícia Federal (PF) e denunciado pelo Ministério Público (MP) por fraude eleitoral e formação de quadrilha. Nas mesmas tipificações penais está indiciado Luciano Bivar”, disse ela.

Para a deputada, os recursos que teriam sido desviados nas candidaturas laranja foram para o bolso de Luciano Bivar.

“Além de tudo, eu tenho plena convicção de que os recursos públicos de campanha desviados, nem sequer foram usados na campanha, mas sim, foram direcionados para o Luciano Bivar”.

Por fim, Alê Silva ressaltou que mantém seu compromisso com o combate à corrupção.

“Não me constrange nem um pouco sofrer as penas impostas. Se para eu fazer justiça tenho que ser penalizada diante destes homens, não tem problema. Eu prometi que lutaria contra a corrupção. Continuo nesta luta, custe-me o que custar”, disse.

Professor de filosofia e diretor de jornalismo do MBL. Entusiasta da filosofia, [geo]política, economia e literatura.