Entrevista
EntreVistas com Celso Maldaner

Deputado é relator do projeto que trata da autonomia do Banco Central.

15/02/2020 16h47

O deputado federal Celso Maldaner (MDB-SC) concedeu uma entrevista exclusiva para o MBL sobre a questão da necessidade e os planos para a autonomia do Banco Central, projeto que ele é relator.

Durante uma sessão ou outra, o deputado foi abordado pela equipe de reportagem para uma breve e produtiva entrevista. Confira:

Qual a importância deste projeto?

Deputado Maldaner: “É muito significativo, porque é um projeto da época do Itamar Franco, de 1989. 31 anos atrás já tinha esta visão como em outros países, como México e Nova Zelândia. Na década de 80 começaram a ter autonomia do Banco Central. Na verdade, já temos a autonomia do Banco Central desde 1994 com o Plano Real. Mas queremos agora a autonomia do Banco Central no sentido de constar em lei, porque de fato a autonomia não existe na prática. Porque, principalmente para dar estabilidade na questão financeira e acabar com a insegurança por usos eleitorais. A autonomia sempre será subordinada ao Conselho Internacional, que determinará as metas de inflação, as metas de crescimento do PIB, meta da taxa de juros e o Banco Central precisará cumprir aquilo que o Conselho Monetário Internacional decidiu. Além disso, cada Presidente da República poderá trocar todos os diretores, mas será 2 por ano”.

Recentemente o deputado Maldaner participou de uma entrevista com Gleisi Hoffmann, presidente do PT. Ela afirmou que o partido é a favor da autonomia do Banco Central, mas o partido quer um mandato de dois anos renováveis para mais dois, porém, no projeto consta quatro anos renováveis para mais quatro.

Deputado Maldaner: “Na verdade ela foi contra o projeto, ela afirmou que irão obstruir. Depois eu mostrei que o Haddad, quando ele foi candidato, estava no plano do governo a autonomia do Banco Central. Depois disso ela falou que não era mais contra e ela queria que fosse como nos Estados Unidos, mandato de dois anos mais dois. Foi um debate muito produtivo, e o PT vai entrar com um destaque em plenário pra ampliar a exemplo dos Estados Unidos. Nós devemos agora aprender a crescer com juros baixo e a inflação baixa. É uma nova realidade que estamos vivendo no país. Então, eu acredito que o Banco Central contribui para a economia cumprindo as metas que são determinadas pelo Conselho Monetário Internacional para a geração de empregos. E claro, se alguém não corresponder por insuficiência de resultados pode ser substituído, inclusive por solicitação do Senado”.

O Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, afirmou que pretende votar o projeto de lei para depois do Carnaval. Mas como será a tramitação no Senado?

Deputado Maldaner: “Já está acertado com o Senado, com o Banco Central, com o ministro Paulo Guedes, com o governo Bolsonaro. Agora na terça-feira (18), o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto estará na Frente Parlamentar da Agropecuária, que tem mais de 300 parlamentares, para debater conosco. E na quarta-feira (19), Vitor Hugo, líder do governo, estará com os líderes dos partidos discutindo sobre o assunto. Então estamos trabalhando para que depois do Carnaval, a primeira pauta será a PL de Autonomia do Banco Central e irá direto para o Plenário”.

Existe alguma expectativa para quando ele chegue para sanção presidencial?

Deputado Maldaner: “É a prioridade agora. O presidente Bolsonaro, no café da manhã de hoje cedo, quer que vote. Então, aprovou [no Senado], vai direto para a sua sanção”.

Para lembrete nobre leitor (a), o MBL News buscará disponibilizar toda a semana uma entrevista exclusiva com um parlamentar ou uma figura pública. Este é o novo quadro do blog, o EntreVistas.

Ainda neste domingo, o MBL disponibilizou gratuitamente o documentário “Não vai ter golpe” no youtube, link para acesso

Estudante de Engenharia Civil, corintiano, cristão SUD, um nerd apaixonado por cozinha, humor e muito conhecimento. Membro do MBL Brasília e um preguiçoso redator do MBL NEWS