Governo
Diretor do Ministério da Saúde deixa o governo após divergências

O pronunciamento de Bolsonaro gerou atritos entre os diretores da pasta.

25/03/2020 11h25

O Diretor do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Júlio Croda, afastou-se de suas funções após o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro na noite de terça-feira (25).

Croda estava a frente das ações contra o novo coronavírus, ao lado de seu chefe, o secretário de Vigilância em Saúde do ministério, Wanderson de Oliveira, mas os dois tiveram discordâncias em como proceder.

Oficialmente, Croda está de férias, mas não deve retornar ao trabalho. Segundo O Globo, “após “ruídos” internos, potencializados pelo estresse vivido pela equipe, Croda foi incentivado a se afastar por uns dias para baixar a temperatura.”

Parece que a atitude irresponsável do presidente ao se colocar a favor da retomada das aulas e minimizar a gravidade da pandemia já vem colhendo frutos indesejáveis em sua equipe de trabalho.

Liberal sem paciência para extremos. Críticas e afins: @maiarapiva no Twitter.