Governo
DEM para Mandetta: Escolha entre Bolsonaro ou sua honra

Partido acredita que ministro manchará sua história como médico e parlamentar caso endosse recomendações anticientíficas de Bolsonaro.

25/03/2020 13h54

A cúpula do DEM, partido do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, avalia que o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro na noite de ontem, terça-feira (24), não deixou escolha para o chefe da pasta.

O Democratas acredita que Mandetta terá sua honra de parlamentar e médico manchada caso siga as orientações propostas pelo presidente Bolsonaro, as medidas anticientíficas que podem colocar a saúde da população em risco. Nas palavras de um dos principais líderes do partido, Mandetta iria contra sua honra pessoal, caso o fizesse.

“Mandetta não pode aviltar sua honra pessoal e endossar isso. Ele tem uma história”, afirmou o líder.

O partido acredita que Mandetta tentará permanecer no cargo, mesmo contrariando as decisões do chefe do Executivo de encerrar o confinamento, o que o partido considera como difícil, perante a personalidade complicada de Bolsonaro.

Nesta quarta-feira (25), o presidente anunciou que recomendará ao Ministério da Saúde que oriente pelo isolamento apenas para pessoas no grupo de risco ou já contaminadas. Caso isso se cumpra, o DEM defende que Mandetta deve se recusar e, se não for compreendido, deve pedir exoneração.

Fonte: Época

Estudante de Engenharia Civil, um nerd apaixonado por cozinha, humor e muito conhecimento. Membro do MBL Brasília e um preguiçoso redator do MBL NEWS