Internacional
Covid-19: Presidente russo ameaça matar quem sair do isolamento

Será que a esquerda brasileira vai se manifestar contra esta decisão?

25/03/2020 17h29

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, realizou o seu primeiro pronunciamento em televisão sobre a pandemia de coronavírus, um mês após o país confirmar o primeiro caso, e orientou para que os cidadãos permanecem em suas casas.

Embora tenha recebido críticas por ter demorado a reconhecer a extensão da crise, Putin ainda não decretou quarentena na Rússia, uma das medidas usadas mundo afora. “Não pense: ‘Isso não pode acontecer comigo’. Pode acontecer com qualquer um. O mais importante é ficar em casa”, disse.

Durante sua fala, o presidente anunciou feriado de uma semana no país, a partir da próxima segunda-feira (30), fechando todos os serviços não essenciais. Porém, trabalhadores serão pagos normalmente durante o período.

O presidente do estado russo da Tchetchênia, o autocrata Ramzan Kadirov, ameaçou mandar matar quem romper as ordens de isolamento. “Se você me perguntar, qualquer um que criar esse problema tem de ser morto. Ele não apenas fica doente, mas infecta sua família, irmãs, irmãos, vizinhos”, disse à agência Caucasian Knot.

Há no país 658 casos da doença, com 3 mortes registradas. Os números são relativamente baixos, o que levantou suspeitas sobre a Rússia.

Fonte: Folha de São Paulo

Estudante de Engenharia Civil, um nerd apaixonado por cozinha, humor e muito conhecimento. Membro do MBL Brasília e um preguiçoso redator do MBL NEWS