fbpx
Esquerda » Política » Reforma da Previdência
Ciro Gomes sobre possíveis expulsões do PDT: Não se pode servir a dois senhores

Para Ciro, é mais digno os parlamentares deixarem espontaneamente o partido a serem expulsos

16/07/2019 12h56

Em entrevista concedida ontem(15) ao Estadão/Broadcast e à Rádio Eldorado, o ex-governador Ciro Gomes defendeu que os membros do PDT que votaram favoravelmente à reforma da Previdência, contrariando a posição oficial do partido, deixem espontaneamente o PDT, o que seria “mais digno” do que esperar por uma eventual expulsão.

“Ninguém pode servir a dois senhores”, disse ele. “Eu acho que o mais digno – não quero particularizar nela (Tabata), porque foram ela e mais sete – é fazer o que eu fiz. Fui filiado e ajudei a fundar o PSDB, que tinha um programa lindo, que tinha uma série de propostas muito sérias, foi para o governo e fez o oposto. Chafurdou na corrupção, nas privatizações, na roubalheira. O que fiz? Saí.”

Ele continuou: “não quero aqui retaliar a Tabata. Mas, daqui a pouco, essa gente vai propor, por exemplo, a entrega da Petrobras. Qual é a posição dela? Daqui a pouco, essa gente vai propor a autonomia do Banco Central, para entregar de vez a economia brasileira aos quatro bancos privados que monopolizam 85% das transações financeiras. Como ela vai votar? Pela linha do partido ou pela dupla militância que ela está demonstrando? […] Nós não queremos representar os neoliberais. Tem aí o MBL. Por que ela não vai para o MBL?”, terminou o ex presidenciável

Bacharelando em administração pela UFPB.