Violência
Caso Rhuan: mãe e companheira acusadas de matar o menino vão a júri popular

O crime ocorreu no dia 31 de maio deste ano.

29/10/2019 14h37

Em junho deste ano, o caso do menino Rhuan Maycon da Silva chocou o país por sua brutalidade: a criança teve seu órgão genital decepado e, posteriormente, foi assassinado e esquartejado pela própria mãe.

Agora, a mãe de Rhuan, Rosana Auri da Silva Cândido, e sua companheira, Kacyla Pryscila Santiago Damasceno Pessoa, vão à júri popular pelo crime, ocorrido em 31 de maio, na região de Samambaia, no Distrito Federal.

A sentença de pronúncia é do juiz Fabrício Castagna Lunardi do Tribunal do Júri de Samambaia. A data do julgamento ainda não foi marcada e cabe recurso à decisão. As mulheres estão presas desde o dia do crime.

O casal responde pelos crimes de homicídio qualificado, tortura, ocultação e destruição de cadáver, lesão corporal gravíssima e fraude processual. O promotor incluiu, ainda, como agravante do crime o motivo torpe, a forma cruel e a impossibilidade de defesa da vítima.

Na denúncia, o promotor explica que a mãe tinha um “sentimento de ódio” em relação ao filho por conta da família paterna dele. O pai do garoto, Maycon Douglas Lima de Castro, separou-se de Rosana após o nascimento de Rhuan.

Fonte: Uol.

Arraste para o lado para ler mais notícias!

Entusiasta política e acadêmica de Engenharia Química (UFPR) nas horas vagas; liberal na economia e nos costumes. Diretamente da República de Curitiba.