fbpx
Economia
Bolsonaro prevê nova queda na taxa Selic: “Deve chegar a 4,5%”

A taxa de juros vem caindo desde julho.

02/12/2019 13h49

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (02), que a taxa Selic, que é definida pelo Copom (Comitê de Política Monetária) e está em 5% deve sofrer nova queda, para 4,5%.

Bolsonaro falou em tom de provocação à ex-presidente Dilma, que é economista: “Eu não entendo de economia, não. Aquela que entendia está pagando uma conta altíssima, (no) sistema elétrico, né. Redução na canetada”.

E prosseguiu: “Também naquela época, o pessoal reduziu taxa de juros na canetada. Hoje sem canetada está em 5%. Deve chegar a 4,5%”.

Resta saber se após anúncio do presidente Donald Trump de que irá impor tarifas sobre o aço e o alumínio do Brasil e da Argentina, os planos de Paulo Guedes e da equipe econômica do governo Bolsonaro seguirão conforme o previsto.

No último mês, Guedes afirmou que o dólar em alta associado à taxa de juros reduzia perduraria por algum tempo no Brasil:

“O dólar está alto. Qual o problema? Zero. Nem inflação ele [dólar alto] está causando. Vamos exportar um pouco mais e importar um pouco menos”, afirmou o ministro da Economia.

Trump, por sua vez, acusa o Brasil e a Argentina de manterem suas moedas desvalorizadas para estimular a exportação.

Leia também:

Liberal sem paciência para extremos. Críticas e afins: @maiarapiva no Twitter.