fbpx
Congresso Nacional » Educação » Governo
Bolsonaro pediu a suspensão do contingenciamento na educação?

Líder disse que Bolsonaro mandou suspender o contingenciamento, mas depois foi anunciado que não seria suspenso.

15/05/2019 11h44

Líderes partidários que participaram ontem (14) de reunião com o presidente Jair Bolsonaro afirmam que ele ligou para o ministro da Educação Abraham Weintraub na frente deles e os comunicou que decidiu pela suspensão do contingenciamento.

Inclusive, o próprio ministro da Casa Civil Onyx Lorenzoni deu declaração ao blog da Andréia Sadi no G1 que deixou a entender que Bolsonaro quis realizar a suspensão do contingenciamento.

““Para que o dólar não acordasse hoje a R$ 4, eu e o ministro Abraham logo desmentimos”, afirmou Onyx. E o ministro explicou ao presidente que não pode suspender o contingenciamento, que é preventivo.” diz o blog.

Ora, se o ministro precisou explicar ao presidente que não pode haver contingenciamento, então ao que parece Bolsonaro realmente queria a suspensão.

“Ele ligou para o ministro na nossa frente e nos comunicou que decidiu suspender o ‘corte’. Depois, fomos surpreendidos com a suspensão da suspensão. O que aconteceu foi isso. Não foi boato, foi exatamente o que aconteceu. Agora, se o governo tem alguma razão para suspender a suspensão, o ministro poderá nos explicar hoje no plenário”, disse o líder do Novo na Câmara dos Deputados, Marcel Van Hattem, ao O Antagonista.

Além de Van Hattem, o deputado José Nelto, líder do Podemos, afirmou que “Bolsonaro pensou, raciocinou, pegou o telefone e ligou para o ministro”. E o deputado Toninho (PROS) disse: “Não era sigilo, era uma decisão importante do presidente, tomada na nossa frente”

Estudante de ciências econômicas na Universidade de São Paulo e membro do movimento Neoiluminismo. Liberal convicto admirador da filosofia prática kantiana, economia ortodoxa, Hayek e história econômica institucional.