Bolsonaro diz que ministro Vélez Rodríguez permanece no cargo

O presidente garantiu que o ministro permanece no cargo, apesar do motim e ataques internos da ala ideológica do governo

Educação
 12 de março de 2019 | 15h43
Por André Valeriano

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira (12) que o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, “continua no cargo”. A respeito das falas do filósofo Olavo de Carvalho no Twitter criticando o ministro e até sugerindo sua demissão, Bolsonaro disse: “Eles estão se entendendo”. “Não precisa sair (o ministro)”, completou.

“Teve um probleminha com o primeiro homem dele, mas está tudo resolvido”, disse o presidente numa referência a Vélez – cuja indicação é atribuída a Olavo.

O MEC passa por momentos de turbulência após funcionários ligados ao professor deixarem a pasta, o que abriu uma racha interno e até mesmo um motim contra Vélez Rodríguez. O ministro e o presidente Bolsonaro tem hoje mais uma reunião para tratar da crise interna no órgão.

As disputas no MEC teve início na semana passada, quando seis funcionáveis que defendiam políticas mais alinhadas ao olavismo deixaram o ministério. Dentre essas políticas, a mais importante, revelada pelo Estado, foi uma carta enviada às escolas pedindo que o slogan de campanha de Bolsonaro (“Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”) fosse lido por crianças e que elas ainda fossem filmadas cantando o Hino Nacional.

Vélez recuou na determinação enviada às escolas após a repercussão negativa e passou a a ser aconselhado por grupos não alinhados com o olavismo, o que teria desgastado a relação com o ministro com Olavo e seus alunos.

As informações são do Estadão.