Governo
Assessor de Bolsonaro perde poder; Olavismo enfraquece

Filipe Martins era considerado os olhos e ouvidos de Olavo de Carvalho no governo federal

14/02/2020 10h00

O assessor internacional do presidente Jair Bolsonaro, Filipe Martins, perdeu suas principais atribuições nesta sexta-feira (14), conforme consta em publicação no Diário Oficial da União.

O decreto assinado pelo presidente passou as seguintes tarefas da Assessoria Internacional (Filipe Martins) para a Secretaria de Assuntos Estratégicos (Jorge de Oliveira):

  • Assistir direta e imediatamente o presidente da República no desempenho de suas atribuições e, especialmente, na realização de estudos e contatos que por ele sejam determinados e em assuntos que subsidiem a coordenação de ações com organizações estrangeiras;
  • Assistir o presidente da República em articulação com o Gabinete Pessoal do Presidente da República, na preparação de material de informação e de apoio, de encontros e audiências com autoridades e personalidades estrangeiras;
  • Preparar a correspondência do Presidente da República com autoridades e personalidades estrangeiras;
  • Participar, em articulação com os demais órgãos competentes, do planejamento, da preparação e da execução das viagens internacionais do Presidente da República;
  • Encaminhar e processar as preposições e os expedientes da área diplomática, em tramitação na Presidência da República.

Filipe Martins era considerado os olhos e ouvidos de Olavo de Carvalho no governo Bolsonaro. Seu enfraquecimento sinaliza uma perda de relevância do Olavismo.

Advogado criminal, liberal clássico, pró-vida, pró-armas e pró-liberdade de expressão. "Não existe almoço grátis".