fbpx
Justiça » Vídeo
Absurdo: Justiça francesa determina que tetraplégico deixe de ser alimentado para morrer

A mais alta corte da França ordenou que a comida de Vincent seja removida

05/07/2019 16h45

O Tribunal de Cassação da França determinou na sexta-feira passada (28 jun. 2019) que Vincent Lambert deveria morrer. Vincent tem 42 anos, sofreu um acidente em 2008, que o deixou tetraplégico e com danos cerebrais extensos. Ele pode dormir e acordar, responder a algumas vozes, engolir e respirar sozinho.

Ele é descrito por alguns como “semi-consciente” e por outros como “em estado vegetativo”, não depende de máquinas para viver, mas depende da nutrição e da hidratação que são oferecidas de maneira especial, como é para muitas pessoas.

A decisão final do Tribunal francês determina que Vicent, que não está doente ou no final de sua vida, tenha removido sua comida, água e hidratação, sendo deixado para morrer lentamente, o que poderá levar 14 dias ou mais.

A determinação não pode ser apelada na França, mas seus pais estão lutando contra a ordem e declararam que irão apresentar acusações por homicídio caso a comida seja retirada. No entanto, a esposa de Vincent e seis de seus oito irmãos acreditam que ele deveria ser forçado a morrer.

“Estou lançando um pedido de ajuda hoje. Sem a sua intervenção, meu filho será sacrificado devido à sua deficiência cerebral. Ele está em um estado de consciência mínima, mas ele não é um vegetal ”, disse sua mãe, Viviane Lambert, ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, em Genebra.

“Em maio, quando ficou sabendo da sua morte planejada, ele chorou. Estamos profundamente aborrecidos e é por isso que recorremos ao Comitê dos Direitos das Pessoas com Deficiência da ONU porque a Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência proíbe privar uma pessoa de comida e bebida. Isso seria uma discriminação ”, completou.

O presidente da Rede Vida e Esperança da Terri Schiavo, Bobby Schindler, criticou a decisão do tribunal, veja:

“Vincent Lambert é um homem com deficiência que depende de comida e água, assim como o resto de nós. Ele sofreu uma lesão cerebral, mas não é terminal e nem perto do fim de sua vida natural. É um crime contra o senso comum que seus pais tenham negados os direitos de cuidar dele como bem entenderem.

Vincent está sendo morto pelo Estado francês, e este assassinato está sendo intencionalmente causado por uma negação de comida e água. Se nós tratássemos qualquer outra pessoa deficiente deste modo, seria corretamente visto como uma injustiça escandalosa. Temos que despertar a consciência de nossos irmãos e irmãs para reconhecer a humanidade e a dignidade de Vincent Lambert e aqueles que são como ele – vidas estão literalmente em jogo”.

As informações são do Reuters.

Professor de filosofia, jornalista e diretor do movimento Neoiluminismo. Entusiasta da filosofia, [geo]política, economia e literatura.