Veja o que Kassio Marques afirmou sobre o impeachment
Indicado ao STF por Bolsonaro, o ministro se manifesta sobre processo de impedimento do mesmo

Kassio Nunes Marques, aquele que foi indicado por Bolsonaro ao Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou que a insatisfação com o presidente deve ser resolvida nas urnas e que o impeachment não pode ser ferramenta de “assédio e pressão” de minorias descontentes que desejam “revogar o resultado das eleições”.

(Imagem: Divulgação) Kassio Nunes Marques

Falar isso é fácil, após uma manifestaçãozinha em apoio ao presidente ter ocorrido neste final de semana e sendo um ministro do STFque só conseguiu o cargo por conta do mesmo. Não era de se esperar posição diferente de Nunes Marques. E nem de Arthur Lira, que passou pelo mesmo processo para ganhar o cargo.

Em decisão acerca de denúncias, ele escreveu:

“A mera insatisfação de parte do eleitorado com a atuação do presidente da República deve se resolver por meio de eleições, no momento próprio, não de impeachment”

“O impeachment não deve ser artificialmente estimulado por demandas judiciais.”

“não há previsão de prazo para apreciação do pedido de impeachment”

Essa manifestação consta de processo despachado pelo ministro na sexta-feira (30). Os interessados eram os advogados Thiago Santos Aguiar de Pádua e José Rossini Campos do Couto Corrêa.

Ainda, o ministro ainda fez uma comparação histórica com os processos abertos contra os ex-presidentes Fernando Collor de Mello, em 1992, e Dilma Rousseff, em 2016:

“Em ambos os casos de impeachment de presidentes eleitos no Brasil (todos pós-1988), as circunstâncias históricas foram interpretadas pelo Parlamento como justificadoras dessa medida excepcionalíssima. Não foi necessária a intervenção do Judiciário para incentivar o andamento do procedimento na esfera legislativa. Isso prova que, quando estão presentes os pressupostos políticos, o fluxo do procedimento é natural.”

Claro, na época não tinhamos um Parlamento tão 'vendido' quanto é agora. Hoje, Bolsonaro tem amiguinhos espalhados por ele.

Crimes de reponsabilidade? Tem muitos.

Contém informações da/o Estadão.
Você está sendo roubado! O sistema usa o seu dinheiro, abusa de privilégios e cria leis para se blindar. O MBL vai na contramão desse sistema, lutando contra o Foro Privilegiado, Fundão e na defesa da prisão em segunda Instância e reformas. A batalha é desequilibrada, nós só podemos contar com você. Doe para o MBL clicando aqui.
continua em outra matéria