UnB expulsa 15 estudantes por fraude em cotas raciais
Decisão atingiu alunos de sete cursos, incluindo direito e medicina

Na última segunda-feira (13), a Universidade de Brasília (UnB) decidiu expulsar 15 estudantes acusados de fraudar o sistema de cotas raciais para ter acesso ao ensino superior. A reitora da instituição, Márcia Abrahão, assinou as expulsões.

O processo começou em 2017, quando alunos da universidade enviaram à reitoria uma lista com nome de alunos que supostamente haviam fraudado o sistema. De acordo com a UnB, foram descartados 73 nomes em uma apuração preliminar - seja porque tinham direito às cotas raciais ou porque não tinham se beneficiado dessa reserva de vagas.

Além dos universitários expulsos, a instituição cassou dois diplomas de fraudadores que já tinham terminado a graduação em direito e oito estudantes já haviam sido afastados e tiveram os créditos anulados no sistema. Veja a lista:

  • quatro estudantes de direito;
  • quatro estudantes de medicina;
  • três estudantes de ciências sociais;
  • um estudante de letras - francês;
  • um estudante de ciência da computação;
  • um estudante de engenharia de software,
  • um estudante de medicina veterinária.

Continue Lendo!

Contém informações da/o G1.
continua em outra matéria