Twitter remove post de jornalista que sugeria suicídio de Trump e Bolsonaro
De acordo com a rede social, postagem de Ricardo Noblat violou regras de uso da plataforma

A rede social privada Twitter, criticada por ter banido a conta do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, removeu hoje um post de Ricardo Noblat, onde o jornalista da VEJA incentivaria o suicídio de Trump e de seu maior imitador, presidente Jair Bolsonaro. O tweet era um trecho do artigo "Saída para Trump: Matar-se", de Ruy Castro, da Folha de São Paulo.

"Se o Trump optar pelo suicídio, Bolsonaro deveria imitá-lo. Mas para que esperar pela derrota na eleição? Por que não fazer isso hoje, já, agora, neste momento? Para o bem do Brasil, nenhum minuto sem Bolsonaro será cedo demais...". A postagem de Noblat e a coluna de Castro repercutiram nas redes sociais, a ponto de o ministro da Justiça, André Mendonça, que nunca perde a oportunidade de promover uma Caça às Bruxas contra opositores de Bolsonaro, anunciar que solicitaria a abertura de investigação contra os profissionais.

Ajude a manter o MBL na luta!
Você está sendo roubado! O sistema usa o seu dinheiro, abusa de privilégios e cria leis para se blindar. O MBL vai na contramão desse sistema, lutando contra o Foro Privilegiado, Fundão e na defesa da prisão em segunda Instância e reformas. A batalha é desequilibrada, nós só podemos contar com você. Doe para o MBL clicando aqui.
continua em outra matéria