Sara Winter: "Nunca mais vão me ver gritando mito"
A ativista concedeu uma entrevista à Veja

Em entrevista à Veja, a ativista Sara Winter disse que nunca mais vão vê-la gritando "mito, mito" em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (Sem partido).

Sara Winter - Reprodução: Internet

"Decidi me aposentar. Nunca mais vocês vão me ver gritando 'mito', 'mito'. Hoje morreria de vergonha de fazer isso", afirmou ela em entrevista.

Logo em seguida, ela justificou:

"Fiz tudo aquilo acreditando que havia um movimento para derrubá-lo [Jair Bolsonaro]. Eu me sacrifiquei para defendê-lo e faria tudo de novo, apenas de uma maneira diferente."

A ativista foi detida em junho do ano passado durante um inquérito que investigava atos antidemocráticos. Ela foi acusada de violar a Lei de Segurança Nacional. Naquela ocasião, a Procuradoria-Geral da República (PGR) defendeu que Winter seguia "organizando e captando recursos financeiros" para ações contra o Supremo Tribunal Federal (STF) e ao Congresso Nacional.

Ela havia sido solta dias depois e passou a usar tornozeleira eletrônica. No entanto, teve suas contas no Twitter, no Facebook e no YouTube bloqueadas temporariamente.

"Pode parecer síndrome de Estocolmo, mas tenho mais a agradecer ao ministro Alexandre de Moraes do que à ministra Damares Alves", afirmou ela à revista.

Com essas declarações de Sara Winter, será que a o gado bolsonarista irá chamar ela de comunista? Outra, ainda bem que ela resolveu se aposentar do ativismo.

Contém informações da/o Portal UOL.
Você está sendo roubado! O sistema usa o seu dinheiro, abusa de privilégios e cria leis para se blindar. O MBL vai na contramão desse sistema, lutando contra o Foro Privilegiado, Fundão e na defesa da prisão em segunda Instância e reformas. A batalha é desequilibrada, nós só podemos contar com você. Doe para o MBL clicando aqui.
continua em outra matéria