Salles na mira de Bolsonaro
O ministro do Meio Ambiente estaria se tornando um empecilho na gestão do presidente

O presidente da República Jair Bolsonaro vem sendo persuadido a realizar ainda mais intervenções no campo ministerial.

Além do chanceler Ernesto Araújo, que é o mais cotado para deixar o governo desde a última semana, Ricardo Salles, o ministro do Meio Ambiente, também seria uma peça conflitante dentro da equipe de Bolsonaro e sua saída serviria para "ampliar sua 'agenda positiva' na relação com outros Poderes", segundo o Estadão.

Tanto Araújo como Salles são vistos como "problemáticos" dentro do próprio governo, pois estariam inviabilizando acordos internacionais.

"Na semana passada, um grupo formado por quase 30 fundos de investimento com US$ 3,7 trilhões exigiu que o Brasil freie o crescente desmatamento no País", informou o jornal.

Sem sombra de dúvida, a fala do ministro do Meio Ambiente na reunião ministerial "devastadora" não ajudou. Salles defendeu a utilização da "oportunidade” que veio com a pandemia para “passar a boiada”.

No fundo, o que mais surpreende é que ele ainda faça parte da equipe de ministros.

continua em outra matéria