Prioridades? Reforma Administrativa 'vai atrapalhar a reeleição'
Focado em escapar do impeachment e se reeleger, Bolsonaro se afasta cada vez mais da agenda liberal

Focado em escapar do iminente processo de impeachment, e em se reeleger, mesmo que às custas de todas as suas promessas de campanhas, o presidente da República se afasta cada vez mais da agenda liberal, substituindo o espaço vazio por nomes "estratégicos" do Centrão. Segundo o colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, Jair Bolsonaro não cogita autorizar o envio da Reforma Administrativa ao Parlamento tão cedo.

Em reunião com ministros de Estado no começo do ano, o chefe do Executivo deixou claro que não há pressa no envio dessa proposta, pois prejudicaria suas chances de reeleição. "Essa reforma administrativa a gente deixa para o primeiro ano do segundo mandato, senão vai atrapalhar a reeleição", disse na ocasião. Com mais de 02 anos de mandato pela frente e uma grave crise econômica decorrente da pandemia, Bolsonaro prefere deixar os brasileiros em "stand by" até atingir seus objetivos pessoais.

O atraso no envio desse projeto ao Congresso Nacional, aliás, foi a razão por que o então secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Paulo Uebel, decidiu deixar o Governo. Ontem (11), Uebel e o então secretário especial de desestatizações, Salim Mattar, se juntaram ao grupo de liberais que já não confiam mais no avanço da agenda do ministro da Economia, Paulo Guedes, dono de muitas promessas que não se cumprem.

continua em outra matéria