PF: Allan dos Santos sugeriu 'intervenção' a militar ligado a Bolsonaro
Blogueiro bolsonarista falou em "necessidade de intervenção militar" ao coronel Cid, ajudante de ordens do presidente

A Polícia Federal descobriu que o blogueiro bolsonarista Allan dos Santos, ligado à ala ideológica do Governo, sugeriu a "necessidade de uma intervenção militar" ao tenente-coronel do Exército, Mauro César Barbosa Cid, ajudante de ordens do presidente da República, Jair Bolsonaro. A conversa teria ocorrido via mensagens de whatsapp, sobre as quais coronel Cid foi questionado em depoimento prestado no último dia 11.

A delegada que conduz o Inquérito sobre atos antidemocráticos que tramita no Supremo Tribunal Federal, Denisse Ribeiro, indagou o militar sobre a mensagem que recebeu do olavista em 20 de abril, dia seguinte a uma manifestação bolsonarista em frente ao quartel-general do Exército, em Brasília-DF, onde os manifestantes pediam o fechamento do Congresso Nacional e do STF e o retorno do AI-5. Foi o ato antidemocrático do qual o próprio chefe do Executivo participou, e que ensejou a instauração do procedimento de investigação pelo ministro Alexandre de Moraes.

Ajude a manter o MBL na luta!

Em resposta à "necessidade de intervenção militar" mencionada por Allan, coronel Cid respondeu: "Já te ligo". Denisse Ribeiro questionou se a ligação ocorreu, ao que o militar disse "acreditar que não". Segundo o histórico de mensagens, em 26 de abril o blogueiro tornou a insistir que "não via solução por vias democráticas", ao que o coronel novamente respondeu "já te ligo", e novamente disse à delegada não lembrar de ter ligado.

Durante a oitiva, Cid alegou que mantinha contato com o dono do portal Terça Livre apenas por whatsapp, e que este pedia que o presidente Bolsonaro participasse de seu programa. O militar disse que era responsável por filtrar as mensagens antes de repassá-las, mas que pelo volume não consegue recordar se as sugestões de Allan dos Santos foram retransmitidas.

Em maio, o blogueiro continuava insistindo, escrevendo coisas como: "As FFAA precisam entrar urgentemente". A resposta do ajudante de ordens de Bolsonaro dessa vez foi "Opa!", o que afirmou ser apenas uma forma trivial de dizer "Bom dia!", e que não estaria diretamente associada ao conteúdo da mensagem de Allan. Coronel Cid ressaltou à Denisse Ribeiro que discorda totalmente de uma intervenção militar no Brasil.

Contém informações da/o Crusoé.
Você está sendo roubado! O sistema usa o seu dinheiro, abusa de privilégios e cria leis para se blindar. O MBL vai na contramão desse sistema, lutando contra o Foro Privilegiado, Fundão e na defesa da prisão em segunda Instância e reformas. A batalha é desequilibrada, nós só podemos contar com você. Doe para o MBL clicando aqui.
continua em outra matéria