Pazuello: soldadinho de chumbo de Bolsonaro
Treinado por Jair Bolsonaro, o ex-ministro da Saúde decora discurso para atuar na CPI da Covid

O soldadinho de chumbo de Jair Bolsonaro já ensaiou o discurso para a Comissão Parlamentar de Inquérito, que investiga a atuação do governo durante a pandemia da Covid-19.

Eduardo Pazuello e Jair Bolsonaro
Eduardo Pazuello e Jair Bolsonaro (Imagem: Gabriela Biló/Estadão)

O ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, dividiu em etapas seus prováveis argumentos "no dia D e na hora H" do depoimento na sessão da CPI. Sobretudo, o foco do discurso será em defesa do governo.

Os argumentos de Pazuello foram separados em quatro etapas:

  • Etapa 1: demora na decretação do estado de pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS), no início de 2020, bem como o fato de governadores e prefeitos terem permitido a realização das festas de Carnaval naquele ano.
  • Etapa 2: garantia concedida, por meio de decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de abril de 2020, aos estados e municípios autonomia a fim de decidir medidas de isolamento social. Este argumento é uma réplica da usada pelo presidente Jair Bolsonaro que afirma que o governo federal foi "impedido" de tomar a frente do plano nacional de combate à doença.
  • Etapa 3: as ações que o governo federal adotou na tentativa de atenuar os efeitos da pandemia, bem como auxílio emergencial, compra de vacinas e envio de recursos aos estados. Nesta etapa de argumentação, o ex-ministro criticará a "desmobilização" por parte de governos estaduais, usando como artefato a ação de manter a criação de mais leitos de UTIs.
  • Etapa 4: adiamento das eleições municipais de 2020 para 2021. Pazuello afirmará que defendeu "enfaticamente" e que foi vencido por decisão do Congresso, de marcar o pleito para novembro. Além disso, apontará que o surgimento da primeira variante do coronavírus ocorreu poucas semanas depois do segundo turno, alegando que comícios e aglomerações teriam provocado a segunda onda de Covid no Brasil.
Contém informações da/o Uol Notícias.
Você está sendo roubado! O sistema usa o seu dinheiro, abusa de privilégios e cria leis para se blindar. O MBL vai na contramão desse sistema, lutando contra o Foro Privilegiado, Fundão e na defesa da prisão em segunda Instância e reformas. A batalha é desequilibrada, nós só podemos contar com você. Doe para o MBL clicando aqui.
continua em outra matéria