Paulo Guedes e a CPMF para cima do bolso dos brasileiros
Em live com empresários, Guedes defende discussão do novo imposto

Após desistência do Renda Brasil - programa social que deveria substituir o Bolsa Família - o presidente Jair Bolsonaro instruiu o ministro da Economia para dar prioridade a uma proposta de desoneração da folha de pagamento. O tema é discutido na Reforma Tributária e prevê a criação de um imposto digital para compensar a perda de receita.

Nesta terça-feira (15), em live com empresários, Guedes afirmou que os setores da economia têm de discutir a nova CPMF se quiserem desonerar a folha de pagamentos e ainda apelou para investirem na desoneração da folha ampla, e não somente a 17 setores, como o Congresso aprovou e Bolsonaro vetou.

Abaixo, alguns trechos da fala do ministro:

“Acho que estamos na direção correta, vamos ter de falar sobre isso, ou não vamos falar sobre desoneração da folha. Temos duas escolhas: vamos falar sobre imposto sobre transações digitais de ampla base ou não vamos conseguir desonerar a folha.”

“É interessante, porque luta-se bravamente para desonerar alguns setores que têm força política. Por que não lutamos juntos para desonerar todos os setores? Por que, ao invés de fazermos lobby para 17 setores, não nos juntamos para desonerar todos?”

“Pimenta nos olhos dos outros é refresco. Quando é na sua empresa, luta bravamente para desonerar. Quando é na dos outros, finge que não viu. Vamos criar empregos em massa. O Brasil está com desemprego em massa. Não é razoável tributar a geração de empregos, nós temos que desonerar a criação de empregos. Esse é o apelo que eu faço.”

E aí? Esse é o governo liberal na economia que queríamos? Criando mais impostos ao invés de diminuí-los? E a privatização de estatais e serviços?

Contém informações da/o O Antagonista.
Você está sendo roubado! O sistema usa o seu dinheiro, abusa de privilégios e cria leis para se blindar. O MBL vai na contramão desse sistema, lutando contra o Foro Privilegiado, Fundão e na defesa da prisão em segunda Instância e reformas. A batalha é desequilibrada, nós só podemos contar com você. Doe para o MBL clicando aqui.
continua em outra matéria