Novas mensagens da mulher de Queiroz complicam Wassef
Ex-advogado de Jair Bolsonaro teve seu nome mencionado em novo áudio obtido pelo MP

O MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) obteve, através da apreensão do celular de Fabrício Queiroz, um áudio que vincula diretamente o advogado Frederick Wassef ao apelido "Anjo". Até o momento, apenas mensagens de texto de familiares de Queiroz utilizando a expressão foram divulgadas, mas ainda não havia um vínculo direto ao nome do advogado.

Marcia Aguiar, mulher de Queiroz, em 31 de outubro de 2019, enviou mensagens para o advogado Luiz Gustavo Botto Maia. Na ocasião, Marcia estava preocupada com um áudio publicado pelo Globo onde Queiroz explicava os mecanismos sobre nomeações do Congresso, ainda que estivesse afastado da política desde sua exoneração em outubro de 2018.

"Tem mais de 500 cargos, cara, lá na Câmara e no Senado. Pode indicar para qualquer comissão ou, alguma coisa, sem vincular a eles (família Bolsonaro) em nada", afirmou Queiroz no áudio. "Como está a temperatura destes áudios", questionou Marcia ao advogado Luiz Botto, que respondeu: "Bom dia, minha amiga. Tudo bem? Agora nem se fala mais nisso".

No dia seguinte, Marcia enviou uma foto de Queiroz dormindo para Botto e mandou um áudio contendo a seguinte fala: "Ele e Felipe foram levar Ana (Flávia Rigamonti, advogada que trabalhava com Wassef) em São Paulo porque o anjo queria falar com ela. Aí ele disse que deixou a Ana lá na casa do Fred e quando estava indo embora, falou 'Felipe, vamo para o Rio?' Vieram para o Rio sem mochila, sem nada. E chegou hoje de manhã aqui, mas pediu para não falar com ninguém não que ele tá aqui". Botto riu e respondeu: "Maluco. Mais tarde vamos tomar cerveja".

Em diversas outras mensagens de texto, o apelido "Anjo" é mencionado, mas ainda não havia relação direta da alcunha com Frederick Wassef. Há mais de um mês, o advogado nega que este seja seu apelido.

Contém informações da/o O Globo.
continua em outra matéria