Mourão rebate declarações de Macron sobre a Amazônia
A Frente Parlamentar do Agronegócio também emitiu uma nota contra o presidente da França

Nesta quarta-feria, 13, o vice-presidente Hamilton Mourão reagiu às declarações do presidente da França, Emmanuel Macron, sobre o desmatamento na Amazônia estar supostamente relacionado à produção de soja no Brasil.

Hamilton Mourão
Hamilton Mourão (Imagem: Adnilton Farias/VPR)

Presidente do Conselho Nacional da Amazônia, Mourão disse que o líder francês desconhece a produção de soja brasileira, destacando que o trabalho do setor na região amazônica é “ínfimo” e que Macron apenas “externou interesses protecionistas dos agricultores franceses”.

Em seu perfil oficial no Twitter, o presidente europeu afirmou na terça que “continuar a depender da soja brasileira seria apoiar o desmatamento da Amazônia”.

Em francês, o vice brasileiro respondeu: “Monsieur Macron? Monsieur Macron ne pas bien (O Sr. Macron não está bem). Monsieur Macron desconhece a produção de soja no Brasil. Nossa produção de soja é feita no Cerrado ou no Sul do País. A produção agrícola na Amazônia é ínfima".

A Frente Parlamentar do Agronegócio também rebateu Macron em nota oficial.

“Acompanhamos com profundo constrangimento as declarações do presidente francês, em que associa a agricultura brasileira aos crimes de desmatamento ilegal, sem nenhum dado oficial que comprove tal ilação, a não ser nosso recorde de exportações que alcançou mais de R$ 100 bilhões em 2020.

A França, em toda sua história, nunca demonstrou tanto desespero em relação ao desenvolvimento sustentável que o Brasil alcança ano a ano, com novas tecnologias e uma agricultura de precisão que garante duas safras/ano, responsável pelo aumento robusto de nossa produtividade ao longo dos últimos 40 anos”, diz o texto.

Você está sendo roubado! O sistema usa o seu dinheiro, abusa de privilégios e cria leis para se blindar. O MBL vai na contramão desse sistema, lutando contra o Foro Privilegiado, Fundão e na defesa da prisão em segunda Instância e reformas. A batalha é desequilibrada, nós só podemos contar com você. Doe para o MBL clicando aqui.
continua em outra matéria