Mourão dá a entender que Ernesto deve ser demitido
O ministro das Relações Exteriores pode ser trocado na reforma ministerial

Nesta quarta-feira (27), o vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) sinalizou que o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, pode ser trocado na reforma ministerial que deve acontecer após as eleições para as presidências da Câmara e do Senado, nesta segunda-feira (01).

(Imagem: Adriano Machado/Reuters) Hamilton Mourão

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, ele esclareceu:

"Não resta dúvida que tem alguns ministros que são destaque inconteste pela sua capacidade gerencial e sua visão estratégica. Não preciso citar nomes. Mas o caso específico que você colocou [Ernesto Araújo], na questão das Relações Exteriores, isso é algo que fica na alçada do presidente, né? Eu acho, julgo, não tenho bola de cristal para isso, nem esse assunto foi discutido comigo, que, num futuro próximo aí, após essa questão das eleições dos novos presidentes das duas Casas do Congresso, poderá ocorrer uma reorganização do governo para que seja acomodada a nova composição política que emergir deste processo"

"Então, talvez, nisso aí, alguns ministros sejam trocados e, entre eles, o próprio das Ministério das Relações Exteriores. Então, prefiro aguardar. Até porque esse assunto não foi discutido comigo em nenhum momento, e tudo o que eu puder falar aqui será pura especulação"

"Na minha visão, acho que o presidente poderia me utilizar mais para a discussão de determinados assuntos, de modo que a gente pudesse chegar às decisões que fossem as mais adequadas às situações que têm sido vividas. Sempre estou pronto para auxiliar, tenho procurado fazer isso dentro dos limites estabelecidos para a minha atuação, mas é óbvio que eu gostaria de ter uma participação maior"

"Nossa comunicação tem deixado a desejar. Temos feito muita coisa e isso não consegue ser divulgado porque, na maioria das vezes, perdemos naquilo que eu chamo da briga de varejo"

Contém informações da/o Folha.
Você está sendo roubado! O sistema usa o seu dinheiro, abusa de privilégios e cria leis para se blindar. O MBL vai na contramão desse sistema, lutando contra o Foro Privilegiado, Fundão e na defesa da prisão em segunda Instância e reformas. A batalha é desequilibrada, nós só podemos contar com você. Doe para o MBL clicando aqui.
continua em outra matéria