"Minoria aglomerada fingindo ser maioria", ironiza Bozzella
Aglomeradores apoiadores do governo saíram às ruas a fim de proliferar o coronavírus e agir como petistas

Em meio a um estado de pandemia, aglomeradores apoiadores do governo Bolsonaro saíram às ruas na união de proliferar o coronavírus e agir como petistas neste último fim de semana.

Júnior Bozzella
Júnior Bozzella (Imagem: Reprodução/Câmara dos Deputados)

De acordo com o deputado federal, Júnior Bozzella (PSL), as manifestações somente contribuem para que o presidente reforce seu discurso psicótico e irresponsável de líder de uma seita, rumo ao autoritarismo.

“O que vimos no último sábado foi uma minoria aglomerada fingindo ser maioria. O pior cego é aquele que não quer enxergar, e o Bolsonaro é desse tipo. Ele prefere enganar a si mesmo acreditando que os 10% ou 15% dos idólatras idiotizados que o seguem representam os demais 80% do país. Ele acredita piamente que o Brasil se resume aos bolsonaristas. Ignora que somos 210 milhões de brasileiros e que a grande maioria o rejeita”, disse Bozzella.

Além disso, o deputado federal, que recentemente contou ter sido ameaçado por Eduardo Bolsonaro, acrescentou que:

"E assim, no mundo virtual ou em manifestações orquestradas como essas, o Bolsonaro vai sendo vítima do seu próprio ego, alimentado pelos ministros que o cercam e que sabem que o presidente gosta de ser bajulado, deixando-o queimar na sua fogueira de vaidades".

Você está sendo roubado! O sistema usa o seu dinheiro, abusa de privilégios e cria leis para se blindar. O MBL vai na contramão desse sistema, lutando contra o Foro Privilegiado, Fundão e na defesa da prisão em segunda Instância e reformas. A batalha é desequilibrada, nós só podemos contar com você. Doe para o MBL clicando aqui.
continua em outra matéria